A meditação como aliada da boa alimentação



A palavra meditação e a palavra medicina vêm da mesma raiz. Medicina significa aquilo que cura o físico e meditação significa aquilo que cura o espiritual. Os dois tem poderes curativos. Não é à toa que muitos profissionais de saúde e hospitais adotaram a prática como um caminho a cura.


Muitas são as formas de meditar, muitos caminhos levando ao mesmo fim: consciência. Meditar, ao contrário do que muitos pensam, não é ficar sem pensar em nada. Meditar é observar os pensamentos sem se envolver com eles, sem julgar, de maneira imparcial.

Meditação é uma prática adotada por muitas religiões espiritualistas, mas você não precisa ter uma religião para praticar. A meditação nos conecta com a força superior ou Deus, nossa pura essência. É como se fôssemos refinando essa ligação, de onde vem muitas respostas e curas.


​Mindfulness


A prática que proponho em consultório é a meditação mindfulness, que significa atenção plena e você nem precisa acreditar em Deus para isso.


Mindfulness é a base das práticas de meditação budista, mas é um conhecimento universal. Pode ser descrita como uma maneira de ser, de ver e de se conectar com os próprios sentidos. A prática de mindfulness pode atenuar em nós a negatividade, a agressividade e a instabilidade emocional.


Pode ser praticada sentado no tapetinho, andando, comendo, conversando. Claro que a prática sentada, em silêncio tem um efeito muito mais profundo, mas a prática do aprendizado vem no dia a dia, em nossas ações.


Trazer essa consciência, observação, não julgamento, autocompaixão para as atividades diárias nos ajuda a fazer escolhas mais adequadas, nos levando a uma vida mais equilibrada e feliz. Conseguimos estar mais presentes em nossas vidas (comer com atenção, com calma, mastigando bem os alimentos, consequentemente digerindo e absorvendo melhor, por exemplo).


Trazer essa atenção ao comer e a todo o contexto relacionado a comida, sem julgamentos ou críticas às sensações físicas ou emocionais pode levar a diminuição e ausência de desequilíbrios e distúrbios relacionados ao comer, como obesidade, problemas digestivos e intestinais, distúrbios alimentares e compulsões alimentares.


Mindfuleating


Esse direcionamento do mindfulness para o comer é chamado de mindfuleating, que pode ser traduzido como comer com atenção plena. Para praticar a alimentação consciente, ou mindfulness, é preciso meditar também.


Durante a meditação vamos aprendendo a identificar quem somos e quem não somos. Observando atentamente a maneira como reagimos aos eventos externos, vamos percebendo que existe um Eu que reage e um Eu que observa. Nós somos o Eu que observa, o problema é que estamos demasiado identificados com o Eu que reage.




Benefícios


A prática do mindfulness acalma a mente e diminui a ansiedade, podendo diminuir dores físicas e emocionais. Aqui aprendemos a observar as reações da mente e do corpo. Podemos focar nossa atenção em uma determinada parte do corpo, por exemplo a barriga (uma parte do corpo que muitos querem mudar).


Ao colocar nossa atenção nesta parte, os pensamentos e julgamentos virão. Então, nosso trabalho de meditadores começa colocando nosso foco na respiração e na não identificação com os pensamentos.


Vamos aprendendo a nos amar, respeitar, a nos acolher, e assim, nosso poder sobre nós mesmos vai aumentando. E só através do nosso poder interior, nosso poder pessoal único, é que podemos fazer mudanças efetivas em nossas vidas.


Minha prática pessoal começou em 2012. E posso dizer que existe uma Soraya antes e uma depois. Mas isso não aconteceu da noite para o dia. Foi uma mudança gradual e sutil. Hoje, vejo que consigo observar minhas reações mais rapidamente e tento voltar amorosamente para meu centro. Algumas vezes não consigo, mas a prática faz os episódios diminuírem.


Irritabilidade e ansiedade, apesar de ainda existirem, já não dominam mais a minha vida. Estou no controle! Meus dias com e sem meditação são diferentes. Chego até algumas vezes a parar o que estou fazendo para meditar, por 5 minutinhos que seja, pois traz mais oxigenação ao cérebro, mais tranquilidade, mais foco.


Posso aqui listar uma enorme gama de benefícios que vem através da prática:

  • controle da ansiedade, depressão, de compulsões, distúrbios alimentares,

  • pode ajudar no emagrecimento,

  • diminuição de dores físicas,

  • diminuição do estresse e suas reações,

  • aumenta a capacidade de foco e concentração, tanto nos estudos, no trabalho quanto na prática de atividades físicas etc.


Soraya Costa

Nutricionista e psicanalista

CRN 320926